INVESTIGAÇÃO

EX-BBB é investigado por estelionato após mais de 120 denúncias

Caso está sendo investigado pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul

Vitória Floro
Vitória Floro
Publicado em 21/07/2022 às 11:30 | Atualizado em 21/07/2022 às 11:31
Notícia
Reprodução
Nego Di está sendo investigado pela polícia após denúncias de estelionato - FOTO: Reprodução
Leitura:

O ex-BBB Nego Di está sendo investigado por um possível caso de estelionato aplicado pela empresa 'Ta di Zueira'. De acordo com o Diário Gaúcho, 126 ocorrências foram registradas na Polícia Civil do Rio Grande do Sul, até a última quarta-feira (20).

As queixas eram referentes a não entrega dos produtos comparados, nos meses de março e abril, anunciados nas redes do comediante. 

De acordo com o site, o influenciador deve ser ouvido ainda nesta semana na 1ª Delegacia de Polícia de Canoas, Região Metropolitana, onde foram registradas a maioria das ocorrências.

Os produtos comercializados eram eletrodomésticos e eletrônicos, que só podiam ser comprados de maneira virtual, através de pix ou boleto.

.

O que diz Nego Di?

As versões de Nego Di sobre o caso são confusas e se contradizem, em publicações antigas ele chegou a afirmar que era o dono da loja e que aquilo não se tratava de um golpe.

Agora, em postagens mais recentes, segundo o Diário, ele teria apontado outra pessoa como sócio da 'Tá Di Zueira' e encarregado de fazer as compras e entregas dos produtos.

“Ele trouxe publicamente versões conflitantes. Primeiro, disse que entraria com ações contra as vítimas. Algumas vítimas se sentiram um pouco ameaçadas. Depois, garantiu que iria ressarcir os produtos ou garantiria a entrega. Passados alguns dias, veio a público dizer que tinha sido vítima de terceira pessoa e não seria proprietário da empresa. Disse que teria sido usada a imagem dele como marketing por um empresário, talvez com dolo ou má-fé, para aplicar golpe”, relatou o delegado do caso ao Diário Gaúcho.

Investigações

Até o momento, nenhuma hipótese foi descartada pela polícia, incluindo a de que Nego Di também possa ter sido enganado.

Na fase inicial das investigações, os oficias estão reunindo os depoimentos e provas dos clientes que fizeram as denúncias.

A próxima etapa deve ser ouvir Nego Di e outras pessoas que ele possa apontar como envolvidas ou culpadas de aplicarem o golpe.

O que dizem os advogados?

Em nota ao mesmo veículo, o escritório Fortini & Volcato Advogados, que representa o influenciador, afirma que está averiguando a situação.

“Dilson Alves da Silva Neto, conhecido profissionalmente pelo nome artístico Nego Di, foi contratado para realização de publicidade da loja virtual chamada Tá di Zuera. Ocorre que existem atrasos nas entregas da loja e falta de retorno adequado aos consumidores. Diante disto, passou a receber ataques nas redes como se proprietário fosse ou tivesse a administração e gerenciamento da referida loja.

Diante destes fatos, sua assessoria jurídica está averiguando a situação, já estando em contato com a autoridade policial para ter acesso ao inquérito, bem como para colaborar com a investigação e acelerar a elucidação dos fatos.

Por fim, estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos aos consumidores.”

Comentários

Mais Lidas