Eleições 2022

Bolsonaro mentiu ao dizer que ministro Barroso fez palestra com tema: 'Como se livrar de um presidente'; veja a verdade

Às vésperas das eleições presidenciais, Bolsonaro ataca, sem provas e com mentiras, o sistema eleitoral

Gabriel dos Santos
Gabriel dos Santos
Publicado em 19/07/2022 às 8:40 | Atualizado em 19/07/2022 às 10:04
Notícia
Reprodução
Presidente Bolsonaro já mentiu diversas vezes sobre vacinas contra a covid-19 - FOTO: Reprodução
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro mentiu ao afirmar que o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), proferiu uma palestra com o tema "Como se livrar de um presidente". 

A declaração mentirosa do presidente foi dada em reunião com embaixadores brasileiros. "O Barroso, nos Estados Unidos, faz uma palestra 'Como se livrar de um presidente'. Ele é do Tribunal Superior Eleitoral e do Supremo Tribunal Federal", mentiu Bolsonaro na tarde dessa segunda-feira (18), durante evento em Brasília.

"A gente não tem notícias de pessoas que ocupam essa Corte, nos países que tenha, que fiquem falando, dando entrevistas, dando palestras e colocando sua opinião pessoal sobre este ou aquele governo", acrescentou o presidente. 

.

A VERDADE

Depois da declaração mentirosa de Bolsonaro, o ministro Luís Roberto Barroso precisou enviar uma nota à imprensa para esclarecer o que, de fato, aconteceu. 

>>> LEIA MAIS: Ataque de Bolsonaro às urnas deixa diplomatas incomodados, diz o New York Times; Apoiadores do presidente falam em discurso de 'derrotado'

"Cumprindo o cansativo dever de restabelecer a verdade diante de mentiras reiteradamente proferidas, o gabinete do Ministro Luís Roberto Barroso informa que ele jamais proferiu palestra no exterior sob o título 'Como se Livrar de um Presidente'. Em evento realizado na Universidade do Texas, a palestra do Ministro foi sobre 'Populismo Autoritário, Resistência Democrática e Papel das Supremas Cortes'", diz a nota. 

"No evento, foram discutidos temas como separação de Poderes, semipresidencialismo, papel dos tribunais e impeachment. Como alguns dos trabalhos apresentados eram efetivamente sobre mecanismos para afastamento de presidentes na América Latina, os estudantes que organizaram o evento deram-lhe o título de 'Ditching a President: Constitutional Design of the Executive Branch in Latin America' ('Afastando um Presidente: Desenho Constitucional do Poder Executivo na América Latina'). Nenhum dos expositores sequer tocou no tema de eventual impeachment do atual Presidente do Brasil", concluiu Barroso. 

ATAQUES INFUNDADOS 

Como faz rotineiramente, Bolsonaro também voltou a atacar - sem apresentar provas - o sistema eleitoral brasileiro. 

Disse que o sistema é passível de fraudes, embora não tenha apresentado nenhum elemento que confirme o que ele disse. 

Em resposta, o atual presidente do TSE, Edson Fachin, disse que o Brasil está preparado para dar eleições transparentes, limpas e auditáveis. 

Sem citar Bolsonaro, Fachin disse que há um "inaceitável negacionismo eleitoral por parte de uma personalidade pública" e voltou a dizer que não há como haver interferências externas nas urnas eletrônicas. 

Comentários

Mais Lidas