Novela Pantanal

Música de abertura de Pantanal: Versão de 2022 foi cantada por Maria Bethânia com violão de Almir Sater; escute e confira letra

Música é a mesma usada pela TV Manchete para a versão de 1990 da novela Pantanal

Gabriel dos Santos
Gabriel dos Santos
Publicado em 31/03/2022 às 10:29
Notícia
REPRODUÇÃO/TV GLOBO
A novela Pantanal estreia nesta segunda (28) - FOTO: REPRODUÇÃO/TV GLOBO
Leitura:

A voz marcante de Maria Bethânia desliza nas TVs dos brasileiros todas as noites embalando a abertura da novela Pantanal. Conheça a música nesta reportagem.

A música se chama "Pantanal" e foi composta pelo violinista Marcus Viana. A música é a mesma usada pela TV Manchete, em 1990, na primeira versão da novela. 

Para o remake feito pela Globo em 2022, a emissora chegou a pensar em uma outra música, mas o próprio público cobrou que a canção de Viana fosse reutilizada. 

Além da voz de Maria Bethânia, a regravação conta com o violão de Almir Sater. Citando "lendas", "espaço" e "coração do Brasil", a música ajuda a dar o tom místico da história criada por Benedito Ruy Barbosa.

Ouça o trecho que é exibido na abertura

Ouça a íntegra da música

Letra na íntegra de Pantanal (Marcus Viana)

"São como veias, serpentes
Os rios que trançam o coração do Brasil
Levando a água da vida
Do fundo da terra ao coração do Brasil
Gente que entende
E que fala a língua das plantas, dos bichos
Gente que sabe
O caminho das águas das terras, do céu
Velho mistério guardado no seio das matas sem fim
Tesouro perdido de nós
Distante do bem e do mal
Filho do Pantanal

Lendas de raças, cidades perdidas
Nas selvas do coração do Brasil
Contam os índios de deuses
Que descem do espaço no coração do Brasil
Redescobrindo as Américas quinhentos anos depois
Lutar com unhas e dentes
Pra termos direito a um depois
Vem de um milênio o resgate da vida do sonho do bem
A terra é tão verde e azul
Os filhos dos filhos dos filhos
Dos nossos filhos verão

Lendas de raças, cidades perdidas
Nas selvas do coração do Brasil
Contam os índios de deuses
Que descem do espaço no coração do Brasil
Redescobrindo as Américas quinhentos anos depois
Lutar com unhas e dentes
Pra termos direito a um depois
Vem de um milênio o resgate da vida do sonho do bem
A terra é tão verde e azul
Os filhos dos filhos dos filhos
Dos nossos filhos verão

O futuro é tão verde e azul
Os filhos dos filhos dos filhos
Dos nossos filhos verão"

.

Juliana Paes se emociona por sucesso de personagem Maria Marruá

Comentários

Mais Lidas