Abraham Weintraub anuncia saída do Ministério da Educação

Em vídeo gravado ao lado de Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub disse que está saindo do Ministério da Educação para assumir cargo no Banco Mundial

MEC
Abraham Weintraub anuncia saída do Ministério da Educação

Anúncio foi feito com vídeo postado nas redes sociais - Foto: Reprodução/ Twitter

Abraham Weintraub anunciou, na tarde desta quinta-feira (18), que não é mais ministro da Educação. Em um vídeo gravado ao lado do presidente Jair Bolsonaro, ele anunciou que assumirá cargo no Banco Mundial. Weintraub não explicou o motivo que o fez deixar o cargo de ministro de uma das principais pastas do Governo Federal. 

“Dessa vez, é verdade. Eu estou saindo do MEC. Eu vou começar a transição agora e nos próximos dias eu passo o bastão para o ministro que vai ficar no meu lugar, interino ou definitivo. Nesse momento, eu não quero discutir os motivos da minha saída, não cabe. O importante é dizer que eu recebi o convite para ser diretor de um banco, já fui diretor de banco no passado, volto ao mesmo cargo, porém no Banco Mundial. O presidente já referendou e, com isso, eu, minha esposa e nossos filhos, e até a nossa cachorrinha Capitu, podemos ter a segurança que hoje está me deixando muito preocupado", afirmou o agora ex-ministro. 

Abraham Weintraub também agradeceu pelo apoio que tem recebido da população. “Eu queria agradecer a todo apoio e carinho que minha família estamos recebendo de vocês. Eu achava que tinha pouco Weintraub aqui no Brasil, mas cada vez eu sinto que vocês fazem parte da minha família e hoje eu acho que tem muitos Weintraub. Muito obrigado", disse. 

No vídeo, Bolsonaro passou maior parte do tempo calado, mas pediu a palavra após a fala de Weintraub. “É um momento difícil. Todos os meus compromissos de campanha continuam em pé. Eu busco implementá-los de melhor maneira possível. A confiança você não compra, você adquire. Todos que estão nos ouvindo agora são maiores de idade e sabem que o Brasil está passando. O momento é de confiança. Jamais deixaremos de lutar por liberdade. Eu faço o que o povo quiser", disse, sem tecer comentário direto sobre o ministro.

Ao final, Abraham Weintraub disse continuar apoiando Jair Bolsonaro e pediu um abraço. “Posso fazer um pedido? Um ‘abracinho’. Confio no senhor, presidente”, disse. 

14 meses no MEC

Weintraub passou 14 meses à frente do Ministério da Educação e sua passagem foi marcada por várias polêmicas. O governo ainda não confirmou quem assumirá o MEC no lugar de Abraham Weintraub.  

Veja o vídeo:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.