No feriado, Recife registra primeiro dia sem mortes por coronavírus e maior dia com aglomerações

Pela primeira vez desde 25 de março de 2020, a capital pernambucana não notificou nenhum óbito pela covid 19. No entanto, o feriado causou aglomerações nas principais praias da cidade

CORONAVíRUS
No feriado, Recife registra primeiro dia sem mortes por coronavírus e maior dia com aglomerações

Praia de Boa Viagem lotada em dia de Feriadão de Sete de Setembro. - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Carol Coimbra

Nessa segunda-feira (7), Dia Nacional da Independência Nacional do Brasil, a cidade do Recife não registrou nenhuma morte pela pelo coronavírus. Esse fato não acontecia desde o dia 25 de março de 2020. Em contrapartida, na mesma data foi registrado inúmeras aglomerações em praias, bares e restaurantes na capital.

Até o momento, o Recife soma 32.029 pessoas oficialmente notificadas como infectadas pelo novo coronavírus, sendo 23.088 casos leves e 8.941 casos de Síndrome Respiratória Aguda (SRAG). Destes últimos, 2.309 evoluíram para o óbito.

Pernambuco

Em Pernambuco, por outro lado, foram confirmados laboratorialmente 19 óbitos em 15 diferentes cidades. Com isso, o Estado totaliza 7.721 mortes pela doença.
Casos de coronavírus

Nesta segunda-feira (07), a Secretaria de Saúde de Pernambuco registrou 268 novos casos de covid-19. Entre os confirmados, 38 (14%) são registros de pessoas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Os outros 230 (86%) são leves, ou seja, pacientes que não precisaram ser internados em hospitais. Agora, o Estado totaliza 132.420 casos confirmados, sendo 25.589 graves e 106.831 leves.

Ainda conforme a secretaria, morreram em Pernambuco, por causa do novo coronavírus, 7.721 pessoas. O boletim parcial divulgado pelo governo estadual, na manhã desta segunda-feira, mostra que foram confirmados 19 óbitos, ocorridos desde 30 de maio.
Do total de mortes do informe de hoje, seis (32%) ocorreram nos últimos três dias: dois domingo (06), dois sábado (05) e dois na sexta-feira (04). Os outros 13 registros (68%) ocorreram entre 30 de maio e 24 de agosto.

Aglomerações

O feriado de Independência foi de aglomerações no estado de Pernambuco. Vários locais ficaram lotados por quem queria fugir da rotina. Mesmo com todos os protocolos exigidos pelo Estado para reabertura de várias atividades, a fiscalização não foi suficiente para inibir o comportamento contrário a essas normas sanitárias.
Nas praias do Grande Recife e Litoral Sul do Estado, por exemplo, a maioria dos banhistas insistiu em ir na contramão das recomendações: poucos usaram máscaras e, em alguns locais das praias, mal se importaram em medir a distância mínima recomendada entre 1,5 metro entre as barracas. Ainda houveram barraqueiros e ambulantes que esqueceram de usar as máscaras e permitiram o descumprimento de regras sanitárias pelos clientes.

Resposta da PCR

A Prefeitura do Recife (PCR) até tentou frear as atitudes inadequadas: realizou operação para conscientizar os barraqueiros e ambulantes sobre a importância de cumprir os protocolos. Mas não adiantou.

A PCR informou, em nota, que diariamente cerca de 120 profissionais da Diretoria de Controle Urbano (Dircon), da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), da Guarda Civil Municipal do Recife, da Brigada Ambiental, da Vigilância Sanitária e Procon Recife percorreram os oito quilômetros da orla de Boa Viagem e do Pina para vistoriar se normas (distanciamento entre guarda-sois, ocupação máxima de 10 pessoas por grupo e o uso de máscara pelos vendedores) estavam sendo cumpridas.

Porto de Galinhas

Nas praias de Porto de Galinhas, no município de Ipojuca, a situação não foi diferente. Aglomerações e desrespeito das normas sanitárias não faltou no feriado. Faixas de areia estavam lotadas de banhistas, e o comércio no Centro (lojas, restaurantes e supermercados) também estavam lotados.

Mais de 2,5 mil máscaras foram distribuídas entre os banhistas e comerciantes. Outra medida de prevenção, a limpeza das mãos, aconteceu com o uso de álcool 70°, colocados em borrifadores. Além disso, equipes da Secretaria de Controle Urbano fiscalizaram a manipulação de alimentos nas barracas de praia, bares e restaurantes, como também atuaram para garantir o respeito do distanciamento entre os guarda-sóis. Mas, ainda assim, o resultado foi de multidão nos locais de lazer da cidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.