memória

Cinco anos após morte de Domingos Montagner, livro inédito revela segredo o ator

História do ator será contada em obra biográfica

Vitória Floro
Vitória Floro
Publicado em 04/05/2022 às 11:33
Notícia
Reprodução / TV Globo
Domingos Montagner (1963-2016) em cena de Velho Chico - FOTO: Reprodução / TV Globo
Leitura:

Cinco anos depois da morte trágica, em um afogamento no rio São Francisco enquanto estava no intervalo das gravações finais da novela Velho Chico (2016), Domingos Montagner (1962-2016) teve sua história contada em um livro biográfico. 

Lançado na primeira semana de maio, a obra "Domingos Montagner: O Espetáculo Não Para", revela ao público e fãs saudosos do ator as diversas profissões que ele teve e até mesmo conta sobre um talento secreto.

Domingos era um excelente ilustrador e chegou até mesmo a desenhar os cenários das peças que realizada, habilidade que era desconhecida para muitas pessoas.

"O livro traz muitas histórias. O público vai descobrir sobre o professor de Educação Física que descobriu o Teatro, vai descobrir que ele desenhou desde adolescente, foi cenógrafo. O livro tem alguns croquis de cenários dele", contou Oswaldo Carvalho, em entrevista ao portal Notícias da TV.

A biografia começou a ser escrita ainda em 2018 e levou três anos para ser finalizada. Carvalho relatou que fez uma pesquisa extensa, reunindo mais de 150 fotos de acervo e entrevistando mais de 80 pessoas, entre parentes, amigos de infância e juventude, colegas de trabalho do circo, teatro, TV e do cinema.

.

Figuras célebre como Antonio Fagundes, Cauã Reymond, Lilia Cabral, Camila Pitanga e Maria Fernanda Cândido deram seus depoimentos sobre o amigo. Um dos relatos mais emocionantes, conta Carvalho, foi o da atriz Ingrid Guimarães. 

"Eu tinha apurado que ele tinha ficado muito feliz em fazer o filme que eles fizeram, Um Namorado para Minha Mulher [2016]. Ele vinha de uma sequência de galãs nas novelas e queria fazer comédia, ele era palhaço. E a Ingrid me contou toda a história do filme, ela com medo de fazer uma cena de trapézio e ele a acalmando", lembra.

O diretor Jayme Monjardim, com quem Montagner trabalhou na novela Sete Vidas (2015), também participou descrevendo uma história curiosa do ator.

"Jayme Monjardim viu ele carregando caixas junto com a equipe técnica da novela Sete Vidas. Eles foram pra Patagônia [na Argentina], pra fazer cenas lá, e ele viu o Domingos descarregando caixas com a equipe técnica. Monjardim comentou que, em décadas de carreira, nunca tinha visto um astro da televisão carregando caixas", revelou Carvalho. 

A obra também vai perpassar momentos da jornada do ator desde a infância, relembrando seu sucesso com artista circense, a entrada tardia na teledramaturgia e a prematura morte aos 54 anos.

Comentários

Mais Lidas