Casa Abandonada no Recife

Recife também tem Casa Abandonada de família rica; moradora teve fim trágico em mansão construída há 100 anos

Casa abandonada do Recife fica em bairro nobre da capital pernambucana; História da ex-moradora também parece filme de terror e é cercada de mistérios

Gabriel dos Santos
Gabriel dos Santos
Publicado em 05/07/2022 às 12:08 | Atualizado em 06/07/2022 às 11:29
Notícia
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
A sugestão do MPPE é ocupar o imóvel com um espaço cultural e um centro de referência para idosos - FOTO: Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

Enquanto em São Paulo um imóvel misterioso chama atenção por causa do podcast A Mulher da Casa Abandonada, o Recife também tem uma mansão esquecida que atende todos os requisitos para inspirar um filme de terror. 

O casarão fica localizado na avenida Conselheiro Rosa e Silva, número 720, nas Graças, um bairro nobre da Zona Norte recifense. Construído nos anos 1920 em art nouveau, um estilo arquitetônico apreciado na Europa entre os séculos XIX e XX, a mansão está completamente deteriorada e parcialmente escondida por um jardim descuidado.

ÚLTIMA MORADORA FOI VIOLENTADA DENTRO DA MANSÃO

A última moradora, uma professora de piano que morreu em 2013, com mais de 100 anos de idade, nunca se casou nem teve filhos e vivia sozinha. A solidão era rompida apenas pela companhia de cuidadores -, mas alguns deles eram tudo o que ela não deveria ter por perto.

SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Polícia Militar faz reintegração de posse em imóvel da Prefeitura na Zona Norte do Recife - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM

Uma história triste se revela em meio aos últimos anos de vida de Maria da Conceição Guedes Pereira, que foi por muitos anos foi professora do Conservatório Pernambucano de Música. A idosa foi vítima de violência dentro da própria casa.

Dona Maria da Conceição tinha 94 anos, em 2007, quando sofreu uma queda dentro da mansão. Os funcionários, no entanto, não prestaram socorro à vítima, pelo contrário.

“Ela não tinha família, pois era filha única e foi vítima de violência praticada por cuidadores dentro de sua casa”, disse a promotora de Justiça de Defesa da Cidadania da Pessoa Idosa da Capital, Luciana Dantas, em uma reunião pública da Câmara do Recife, em 2021.

“Como a avenida era muito movimentada e a casa é muito grande, ninguém ouvia os gritos”, detalhou a promotora de Justiça.

IDOSA TAMBÉM FOI ROUBADA

Além de ser vítima de violência física, Maria da Conceição também foi roubada. "O gerente do banco que administrava a conta dela percebeu que sua conta estava sendo movimentada, com muitas retiradas, e a movimentação não era feita por ela. Ele pediu a investigação e se descobriu o crime”, disse a promotora.

Após o caso ser revelado pelos investigadores, dona Maria da Conceição foi levada a um hospital localizado na mesma avenida onde morava, mas - mesmo com os cuidados médicos - a idosa nunca mais voltou a andar. 

Ela voltou a morar no casarão e contratou novos cuidadores, após a situação começar a ser supervisionada pelo Ministério Público de Pernambuco. 

No evento onde a promotora falou sobre o assunto, vereadores e o Ministério Público debatiam sobre o que fazer com a casa abandonada.

Desde 2021, a Prefeitura do Recife se tornou proprietária do imóvel. Há projetos para tornar o local um centro de atendimento a idosos, mas quem passa pela frente do local neste julho de 2022 só vê abandono no local.

Segundo o Ministério Público, antes de morrer, dona Maria da Conceição demonstoru que gostaria que a casa fosse usada para fins de atendimento ao público. 

.

A casa abandonada por dentro

A casa foi construída nos anos 1920 pela rica família do professor da Faculdade de Engenharia de Pernambuco Paulo Guedes Pereira, que era o pai de dona Maria da Conceição.

Na fachada da mansão, inclusive, está escrito: 'Vila Maria Conceição', no que indica ter sido uma homenagem do pai para a filha. 

Ao entrar no imóvel abandonado, o Ministério Público disse ter encontrado o piano alemão que pertencia à idosa vítima de agressões. 

Camas, cadeiras, escrivaninha, berço, cartas, cartões-postais e brinquedos também foram encontrados dentro do imóvel. “Há um velocípede que provavelmente era dela”, contou a promotora em entrevista ao JC em 2017

Os antigos móveis datam da inauguração do casarão abandonado. Provavelmente, muitos moveis foram confeccionados na Serraria Moderna (Guedes Pereira e Companhia), que pertencia aos tios de dona Maria Conceição, e que funcionava na Rua da Fundição, em Santo Amaro, centro do Recife. 

“O porão era a biblioteca do engenheiro”, detalhou o primeiro secretário do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano (IAHGP), Reinaldo Carneiro Leão. Segundo o especialista, esta foi a última casa com porão alto que restou de um total de cinco que existiam antigamente na avenida.  

Casa foi ocupada por mulheres em 2022

SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Polícia Militar faz reintegração de posse em imóvel da Prefeitura na Zona Norte do Recife - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM

Em março deste ano, um grupo de mulheres ocupou o local, mas a Polícia Militar fez a reintegração de posse no último dia 21 de junho. 

Comentários

Mais Lidas