SAÚDE

Como se proteger da varíola dos macacos? Saiba detalhes da transmissão e como se prevenir

Saiba como evitar contrair a varíola dos macacos

Vitória Floro
Vitória Floro
Publicado em 26/07/2022 às 11:50
Notícia
FREEPIK/BANCO DE IMAGENS
PL do piso da enfermagem está na mesa do presidente Jair Bolsonaro, que pode sancionar ou vetar a medida - FOTO: FREEPIK/BANCO DE IMAGENS
Leitura:

A varíola dos macacos se tornou uma emergência global. O anúncio foi feito no último sábado (23) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).  

De acordo com o Our World In Data e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, já são mais de 16 mil casos confirmados no mundo todo e 600 somente no Brasil.

A doença é provocada pelo vírus monkeypox, que geralmente se manifesta de forma leve. Os principais sintomas são febre, dor e o aparecimento de lesões e feridas em partes específicas do corpo.

.

Como se proteger da varíola dos macacos?

A enfermidade é transmitida quando acontece o contato próximo com as lesões de pele, as secreções respiratórias ou os objetos usados por uma pessoa que está infectada.

O vírus também pode ser passado de mãe para filho durante a gestação, através da placenta. Além disso, animais infectados, como macacos, ratos e esquilos, também podem transmitir o vírus.

Para evitar o contágio, é importante que o contato com pessoas que apresentem sintomas da doença seja evitado. No entanto, as vacinas seriam a principal forma de proteção.

Veja aqui os casos de varíola dos macacos no mundo

De acordo com a OMS, uma série de estudos observacionais descobriu que o imunizante que protege contra a varíola tem uma efetividade de 85% contra a varíola dos macacos.

Como o vírus causador da varíola foi completamente erradicado, o programa de vacinação contra a doença está paralisado desde os anos 1980.

Vacina da varíola dos macacos

Existe uma vacina recente, feita especificamente para combater a varíola dos macacos e elaborada a partir do vírus atenuado modificado em laboratório.

Em um esquema de duas doses, o imunizante está aprovado em alguns países desde 2019. No momento, a disponibilidade dessa vacina ainda é limitada.

No Reino Unido, a vacinação para conter a varíola do macacos já foi iniciada. Até o momento, as doses só estão disponíveis no país para três grupos: trabalhadores da área de saúde, indivíduos que tiveram contato próximo com alguém que foi diagnosticado com a doença e, por último, homens gays, bissexuais ou que fazem sexo com outros homens.

O último grupo recebeu prioridade devido a um aumento nas notificações dos casos da doença entre homens que se relacionam com outros homens. Isso aconteceu devido ao potencial transmissível da doença durante as relações sexuais sem uso de preservativo quando a pessoa infectada apresenta feridas nas genitais. 

Comentários

Mais Lidas