Coronavírus: secretário diz que flexibilização de atividades econômicas deve seguir protocolos rígidos

Segundo o secretário estadual de Saúde, o isolamento precisa ser respeitado mesmo com fim da quarentena para evitar a propagação do coronavírus

CORONAVíRUS
Coronavírus: secretário diz que flexibilização de atividades econômicas deve seguir protocolos rígidos

Secretário André Longo - Foto: YACY RIBEIRO/JC IMAGEM

O secretário estadual de Saúde, André Longo, defendeu, nesta segunda-feira (1º), que o momento é seguro para dar início à flexibilização do isolamento. No entanto, ele reforça que ainda é preciso respeitar as orientações de distanciamento social e higiene para evitar a disseminação do novo coronavírus. O Governo de Pernambuco deve detalhar ainda nesta segunda o plano de reabertura das atividades econômicas e, segundo o secretário, reabertura deve seguir protocolos rígidos.

“Nós temos segurança de que, neste momento, nós poderíamos sair da quarentena mais rígida. Mas é importante dizer que voltamos ao estágio anterior a esse da quarentena mais rígida nos cinco município, que ainda prevê um distanciamento social rígido, um isolamento.”, disse o secretário.

Reabertura das atividades econômicas 

De acordo com uma avaliação feita pelo Governo de Pernambuco e divulgada neste domingo (31), a disseminação da pandemia do novo coronavírus alcançou um patamar de estabilização e há uma tendência de redução da curva nos cinco municípios que entraram no isolamento severo que acabou nesse domingo (31). A quarentena mais rígida durou 15 dias no Recife, em Olinda, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes e São Lourenço da Mata.

Levantamentos feitos pelo Instituto para Redução de Riscos e Desastres de Pernambuco, da Universidade Federal Rural de Pernambuco, e pela Escola de Higiene e Medicina Tropical da Universidade de Londres, apontam para a estabilização da epidemia no estado. As análises tomam como base a taxa de contágio, que está abaixo de 1, mais precisamente em 0,9. Isso revela que menos pessoas estão infectadas e que o número dos doentes retrocede.

Com base nesses números, o governo do estado traçou um plano para reabertura gradual das atividades econômicas que vai ser implantado ao longo de onze semanas, ou seja, quase três meses. “Mesmo a flexibilização de algumas atividades econômicas deve ser seguida de protocolos rígidos, que vão trabalhar também a questão do distanciamento social, as medidas de higiene, de etiqueta respiratória e nós faremos um monitoramento diário e semanal dessa situação”, adiantou.

A desaceleração da epidemia, segundo o estado, também foi sentida no sistema de saúde. No entanto, é preciso manter o isolamento social para que essa taxa seja mantida e consequentemente seja possível dar um freio no avanço da doença.

Segundo André Longo, ainda é preciso que as pessoas só saiam quando for necessário. “A ordem ainda é que as pessoas ainda fiquem em casa. Só saiam para fazer atividades essenciais”, afirmou.

Pico da pandemia 

Sobre o pico da pandemia do coronavírus, o secretário lembrou que ainda há boa parte da população que não foi infectada e que a doença é dinâmica. “Essa doença tem assumido um dinamismo muito grande. Ela pode ter ondas. É mito importante que a população se conscientize de que ainda há muita gente susceptível no estado de Pernambuco a ter a doença. É fundamental que as pessoas mantenham os cuidados de isolamento, de higiene pessoal, de etiqueta respiratória para a que gente possa ter as próximas semanas ainda com alguma tranquilidade”, concluiu.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.