dor e tristeza

"Estou precisando parar, respirar. Estou cansada" diz mãe de Miguel, menino que caiu de prédio no Recife


Mirtes sente saudade do filho Miguel, que morreu após cair do 9º andar de prédio no Recife

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 07/06/2020 às 13:00
Cortesia
FOTO: Cortesia
Leitura:

A dor e o sofrimento de Mirtes Renata, mãe de Miguel Otávio Santana da Silva, aumentam a cada dia. De acordo com ela, alguns dias depois do acidente e de toda a repercussão do caso, ''a ficha está caindo''. O menino, de 5 anos, morreu após cair do 9º andar do condomínio de luxo Píer Maurício de Nassau, conhecido como Torre Gêmeas, localizado no bairro de São José, na área central do Recife, no último dia 02 de junho.

As equipes de reportagem da TV Jornal conversaram com Mirtes Renata, na casa dela, no bairro do Barro, no Recife. Mesmo sem querer gravar entrevista, Mirtes revelou ao repórter Mário Oliveira o sofrimento que é viver sem o filho. ''Agora que a ficha está caindo e a dor e a saudade estão ficando ainda maiores. E, neste domingo (07), desabafou com a repórter Isa Maria. ''Estou precisando parar, respirar. Estou cansada", contou.

>>Caso Miguel: veja carta divulgada por Sarí Gaspar para mãe da criança

>>Durante protesto, família de Miguel conta que patroa da mãe da criança foi ao velório

Investigações

A Polícia Civil deve fazer uma nova perícia, por volta de 08h30 desta segunda-feira (08), no local da morte de Miguel. Nas redes sociais, muitas pessoas questionam a altura da janela em Miguel teria pulado. De acordo com Ramom Teixeira, delegado responsável pelo caso, as investigações devem ser concluídas até a próxima quinta-feira (11).

Carta para mãe de Miguel

Em uma carta, Sarí Corte Real se pronunciou pela primeira vez e pediu perdão para Mirtes Renata, mãe de Miguel, além de afirmar que está ''sendo condenada pela opinião pública'' e que ''a Justiça esclarecerá a verdade''. Antes da divulgação da carta, Mirtes contou em entrevista à TV Jornal que a patroa pediu perdão quando quando se encontram em depoimento. ''Ela pediu perdão, disse que me amava muito e minha mãe e que não tinha culpa (morte de Miguel). Foi sem querer'', revelou.

>>Caso Miguel: Gajop pede ao Ministério Público acesso ao inquérito

>>Essa criança jamais poderia estar sozinha dentro do elevador, diz especialista sobre Miguel

''Faltou paciência''

A mãe de Miguel também contou que não sente raiva e nem ódio de ninguém pelo ocorrido, mas acredita que ''faltou paciência'' para Sarí Corte Real para tirar o menino de dentro do elevador. "Infelizmente, faltou um pouco de paciência dela para tirar o meu filho de dentro do elevador. Se ela tivesse um pouquinho mais de paciência, se ela tivesse pego ele pela mão, ao invés de ficar só falando, pegasse ele pela mão e tirasse [ele do elevador], meu filho tava hoje comigo", desabafou.

Funcionária da Prefeitura de Tamandaré

A empregada doméstica Mirtes Renata Santana de Souza, que é mãe de Miguel, consta como funcionária da Prefeitura Municipal de Tamandaré, segundo informações apuradas pelo Jornal do Commercio. A informação sobre a mãe da criança está registrada no cadastro da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), órgão ligado ao Ministério da Economia.


Mais Lidas