Após episódio de racismo, Maciel Júnior elogia atitude firme dos jogadores do PSG e do Istanbul

O 4º árbitro da partida entre PSG e Istanbul, nesta terça-feira (8), foi acusado de racismo

COMENTÁRIO
Após episódio de racismo, Maciel Júnior elogia atitude firme dos jogadores do PSG e do Istanbul

O comentarista Maciel Júnior - Foto: Heudes Regis/JC Imagens

No seu comentário desta quarta-feira (9), o jornalista Maciel Junior elogiou a postura firme dos jogadores que se retiraram do campo, nesta terça-feira (8), após episódio racista na partida entre o PSG e o Istanbul. Para o comentarista, é preciso ações eficazes para combater o racismo no esporte.

“Nessa história de racismo, frase, mensagem, botar bandeira, não resolve. É apenas uma pontinha de contribuição, de alerta, mas não é uma ação eficaz como a de ontem”, apontou o comentarista. “Ontem, os atletas se posicionaram. Eles abandonaram o campo após a acusação de racismo contra o 4º árbitro (...) Acho que estava faltando esse posicionamento”, disse. “O que resolve é a ação de ontem. Jogadores se mobilizarem, negros e brancos não atuaram”, completou.

A mobilização dos jogadores ocorreu após o 4º árbitro da partida ser acusado de racismo. O romeno Sebastian Coltescu mandou um membro da comissão técnica do Istanbul, o camaronês Pierre Webo, se retirar após a equipe turca reclamar bastante de um cartão amarelo aplicado contra o lateral brasileiro Rafael, do Istanbul.

Segundo relatos, o romeno teria dito o seguinte: "Aquele preto ali. Vá lá e verifique quem é. Aquele preto ali. Não dá para agir assim", afirmou Coltescu ao juiz principal da partida, Ovidiu Hategan, ao se referir ao camaronês da comissão técnica do Istanbul. 

 

>> Uefa investiga ofensa racista de quarto árbitro a auxiliar do Istanbul

>> Ato de racismo no jogo entre PSG x Basaksehir repercute nos jornais pelo mundo; Veja algumas capas 

 

Para o comentarista Maciel Júnior, o episódio de racismo foi o fundo do poço. “Chegamos ao fundo do poço dessa intolerância, dessa estupidez, que não cabe mais. Não há diferença por conta da cor da pele. Que os árbitros e todos tenham cuidado não só com atletas, mas com todos”, avaliou. “A nossa sociedade é uma sociedade racista em desconstrução (...) Não gosto do termo tolerar, porque se se tolera, é só por um momento. Não é para tolerar, é para respeitar”, concluiu o comentarista.

Ouça o comentário completo: 

Entenda o caso

Jogadores protestam contra caso de racismo ocorrido em campo na partida da Liga dos Campeões
Jogadores protestam contra caso de racismo ocorrido em campo na partida da Liga dos Campeões
Franck Fife/AFP

Na última terça-feira (8), repercutiu mundialmente a histórica decisão tomada pelos jogadores do PSG e do Istanbul pela última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. Na ocasião, os atletas abandonaram a partida e deixaram o campo, acusando racismo do quarto árbitro, o romeno Sebastian Coltescu, contra um membro da comissão técnica do time turco, o camaronês Pierre Webo.

Entre os apoiadores da atitude, está o jogador do PSG Neymar, que postou em suas redes sociais uma foto com um punho fechado e a frase "Black Lives Matter", que em português quer dizer "Vidas Negras Importam".

Com o protesto dos jogadores, a partida foi encerrada e a Uefa confirmou que o jogo será retomado nesta quarta (9), com nova equipe de arbitragem. Além disso, a organização anunciou que abriu investigações para apurar os acontecimentos envolvendo o quarto árbitro.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.