Paulo Gustavo: linha do tempo com altos e baixos no estado de saúde do ator mostrou como a internação por covid-19 pode ser dolorosa

Internado em hospital particular do Rio de Janeiro, estima-se que o tratamento de Paulo Gustavo pode ter custado R$ 30 mil por dia. Apesar disso, ator teve vários agravamentos nos mais de 50 dias em que esteve hospitalizado

COVID-19
Paulo Gustavo: linha do tempo com altos e baixos no estado de saúde do ator mostrou como a internação por covid-19 pode ser dolorosa

Paulo Gustavo - Foto: Reprodução/Globo

Sucesso entre o público e a crítica, Paulo Gustavo deixou um país inteiro de luto com sua morte prematura na última terça-feira (4). Ao longo dos 53 dias anteriores, este mesmo país acompanhou aflito os altos e baixos no estado de saúde do comediante. Aos 42 anos, um espírito jovem e pai de dois meninos de 1 ano e 9 meses, o ator lutou com todas as forças pessoais e com todos os recursos que o dinheiro permite. Mesmo internado em um hospital particular e com um tratamento de ponta (que pode ter custado R$ 30 mil por dia), Paulo sofreu infecções, hemorragias e pneumonia. O caso do ator é a prova de que a covid-19 não é uma “gripezinha”, como sustentou o presidente Jair Bolsonaro no ano passado

Paulo Gustavo foi internado em 13 de março deste ano no hospital Copa Star, em Copacabana, na zona sul da capital do Rio de Janeiro. À época, ele já estava com um quadro confirmado de covid-19. “Ele já chegou com a saturação baixa, com falta de ar e com uma parte do pulmão comprometida”, disse ao Fantástico a médica e amiga pessoal de Paulo, Susana Garcia.

>>> Corpo de Paulo Gustavo será cremado nesta quinta-feira, no Rio.

Antes de ser intubado, Paulo também disse à amiga que queria que as pessoas soubessem a seriedade desta doença. “Ele virou e falou: 'Susana, se eu pudesse, agora, queria mostrar para os brasileiros, o quanto essa doença faz a gente sofrer, o quanto é difícil o que estou passando aqui, o quanto é importante as pessoas se cuidarem. Porque isso aqui não é brincadeira, isso aqui é muito sofrimento. Só quem passa por isso é que sabe'”.

Intubação

No dia 21 daquele mesmo mês, foi intubado. De acordo com boletim médico divulgado na ocasião, a ventilação mecânica foi escolhida para auxiliar na respiração do ator. Muito religioso e amoroso, antes da intubação, Paulo rezou para Irmã Dulce e disse ao marido: “te amo! já volto!”.

"Quando existe a necessidade do uso de oxigênio, tem várias formas de isso ocorrer, como com um cateter ou máscara de oxigênio, por exemplo. Quando se faz intubação, é colocado um tubo que basicamente joga o ar direto dentro da traqueia. É um passo mais avançado, no qual os fisioterapeutas podem trabalhar para ajudar o pulmão, que está machucado, para recrutar as células pulmonares que ainda estejam viáveis para a troca gasosa acontecer", explicou o médico Fernando Gomes, na CNN.

Minha Mãe é uma Peça
Paulo Gustavo em "Minha Mãe é uma Peça"
Marco Antonio Teixeira / Divulgação

Nos dias seguintes à intubação, os médicos chegaram a confirmar uma evolução positiva no quadro do ator, mas, pouco depois, Paulo teve complicações. O pulmão foi infectado por uma bactéria. 

>>> Relembre a vida e carreira de Paulo Gustavo.

No dia 2 de abril, os médicos decidiram submeter o ator a um tratamento com ECMO, um aparelho que funciona como um pulmão artificial. Este tratamento custa, em média, R$ 30 mil por dia

A partir de 3 de abril, de acordo com o Jornal Nacional, da TV Globo, os médicos começaram a tratar fístulas, que são lesões que faziam o ar vazar dos brônquios para as pleuras - membranas que envolvem os pulmões. 

No dia 15 de abril, os médicos revelaram que Paulo Gustavo havia tido hemorragias, mas que, naquele momento, a situação estava contornada. No boletim médico daquele dia, os médicos também disseram que estavam confiantes na recuperação do comediante.

>>> Vídeo: Antes de ser internado, Paulo Gustavo disse que tinha medo de "pegar covid e morrer"; assista.

Alguns dias mais tarde, em 21 de abril, os médicos divulgaram um boletim animador. Paulo havia tido uma evolução favorável nas funções cardíacas e respiratórias. Apesar disso, os profissionais de saúde deixavam claro que a situação ainda era grave. 

Thales Bretas e Paulo Gustavo
Paulo Gustavo e o marido, Thales Bretas
Reprodução/Instagram

Em 26 de abril, Paulo, ainda no tratamento com ECMO, enfrentou uma pneumonia bacteriana, o que agravou ainda mais o quadro do paciente, de acordo com os médicos. 

Piora

Na tarde do último domingo (2), Paulo teve os sedativos reduzidos. Ele acordou e conseguiu se comunicar com a equipe médica e com o marido, Thales Bretas, que também é médico. No entanto, na noite do mesmo dia, ele teve uma piora acentuada. 

Exames provaram que Paulo sofreu uma embolia gasosa disseminada. Isso acontece quando bolhas de ar entram no sistema circulatório, impedindo ou dificultando a circulação de sangue. Este problema também atingiu o sistema nervoso central de Paulo. 

Na tarde da terça-feira (4), os familiares de Paulo foram chamados ao hospital e informados de que o estado de saúde do ator era extremamente grave. À noite, os médicos divulgaram que a situação era irreversível. A morte foi confirmada às 21h12. 

Paulo deixou esposo, mãe, pai, dois filhos e uma legião de fãs e amigos. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.