GUERRA

GUERRA RÚSSIA E UCRÂNIA: Qual o motivo do ataque da Rússia à Ucrânia? Entenda


Em poucas horas, militares da Rússia avançaram por cerca de 10 regiões ucranianas, incluindo a capital, Kiev.

Catêrine Costa
Catêrine Costa
Publicado em 24/02/2022 às 16:44
Notícia
ARIS MESSINIS / AFP
Bombeiros trabalham em um incêndio em um prédio após bombardeios no leste da Ucrânia - FOTO: ARIS MESSINIS / AFP
Leitura:

No início da madrugada desta quinta-feira (24), tropas russas invadiram o território da Ucrânia, na Europa. Desde então, o mundo inteiro acompanha o que seria o começo de uma guerra entre os países. 

Em poucas horas, militares da Rússia avançaram por cerca de 10 regiões ucranianas, incluindo a capital, Kiev. Uma chuva de mísseis foi disparada contra o país e já há civis e militares mortos. Mas qual seria a motivação do conflito?

Qual o motivo do ataque da Rússia à Ucrânia?

Em resumo, a Rússia quer que a Ucrânia se desmilitarize, desista de entrar na OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e aceite de uma vez por todas a anexação da região da Crimeia à Rússia.

 

Entenda de forma mais detalhada

A Ucrânia é um país que faz fronteira com a Rússia. O território ucraniano tem 603 mil quilômetros quadrados. Para ser ter uma ideia do tamanho do país, aqui no Brasil, o estado de Minas Gerais tem 586 mil quilômetros quadrados. Apesar de parecer pequena para os parâmetros brasileiros, a Ucrânia é o maior país da Europa.

 Veja o que a Europa vai fazer para ajudar a Ucrânia; Reino Unido promete sanções contra Moscou

A questão é que presidente da Rússia Vladimir Putin, que sempre demonstrou querer manter o status russo de poderoso país nos quesitos armamentista e militar, não aceita que a Ucrânia se aproxime ou intensifique suas relações com o Ocidente.

OTAN

No entanto, a Ucrânia quer entrar na OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), uma aliança militar de 30 países que cooperam mutuamente na defesa de seus territórios. A Rússia não integra a Otan e Putin é terminantemente contra a entrada da Ucrânia na OTAN.

ENTENDA O QUE É A OTAN CLICANDO AQUI

Putin teme que a Rússia fique isolada e teme que a região da Crimeia (antes da Ucrânia, mas que foi tomada pela Rússia em 2014) seja reconquistada após uma possível entrada da Ucrânia na OTAN, já que o fazem parte da OTAN diversos países com grande poder militar - como os Estados Unidos, por exemplo.

"Para nós, é absolutamente mandatório garantir que a Ucrânia nunca, jamais se torne um membro da Otan", afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov.

Por ser um país relativamente grande (para os parâmetros europeus) e por estar territorialmente localizada entre a Europa e a Rússia, a Ucrânia é um país que chama atenção de Putin, por estar estrategicamente localizada em uma posição que pode atrapalhar interesses russos.

.

Mas o que Putin quer?

Portanto, o que Putin quer é que a Ucrânia se torne um país neutro - que pode até não ajudar a Rússia, mas que também não reforce a já grande potência ocidental.

Pelo estatuto da OTAN, quem deve aprovar a entrada ou não da Ucrânia na OTAN são os 30 países que já integram a aliança.

A Rússia quer mudar a OTAN

Mesmo não sendo da OTAN, o presidente russo quer que a aliança não posicione "armas de ataque perto das fronteiras da Rússia".

Além disso, Putin quer que a OTAN remova forças e infraestrutura militar dos países que se uniram à aliança após o ano de 1997, incluindo nações da Europa Central, do Leste Europeu e dos Bálticos.

17015980

Comentários


Mais Lidas