Carnaval 2022

SALGUEIRO: Cores, desfile, samba-enredo e Viviane Araújo grávida como Rainha de Bateria; a história da Escola de Samba do Rio de Janeiro

No desfile de 2022, Acadêmicos do Salgueiro defende a "Resistência" e mostra a luta do povo negro; carnavalesco é Alex de Souza

Gabriel dos Santos
Gabriel dos Santos
Publicado em 20/04/2022 às 8:52 | Atualizado em 21/04/2022 às 11:35
Notícia
Divulgação/Salgueiro
Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro - FOTO: Divulgação/Salgueiro
Leitura:

Terceira escola de samba a desfilar no grupo especial do Rio de Janeiro na sexta-feira (22), a Acadêmicos do Salgueiro chega ao Sambódromo mostrando as dores e a luta do povo negro com o tema: "Resistência". Nesta reportagem, saiba tudo sobre o Salgueiro.

ACADÊMICOS DO SALGUEIRO

Com as tradicionais cores vermelho e branco, o Salgueiro já venceu nove vezes como melhor escola do grupo especial. Os títulos foram conquistados em 1960, 1963, 1965, 1969, 1971, 1974, 1975, 1993 e 2009.

VIVIANE ARAÚJO REINANDO À FRENTE DE BATERIA

O Salgueiro conta com uma das mais conhecidas rainhas de bateria do Carnaval do Rio de Janeiro: Viviane Araújo. Simpática e muito querida pela comunidade, Vivi é rainha da escola há 15 anos.

>>> Conheça a idade, o marido e detalhes da gravidez de Viviane Araújo, clicando aqui.  

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Viviane Araujo (@araujovivianne)

Este ano, Viviane vai desfilar de um jeito bem especial e diferente: ela está grávida do primeiro filho. "Estou muito nervosa. Parece a primeira vez. É uma emoção especial por causa do meu momento. Estou mais chorosa e sensível também", disse Viviane em entrevista ao G1. Ela vai entrar na Sapucaí com um barrigão de 5 meses. 

SAMBA-ENREDO DO SALGUEIRO

LETRA DO SAMBA-ENREDO DO SALGUEIRO

"SALGUEIRO… SALGUEIRO…
O AMOR QUE BATE NO PEITO DA GENTE
SABIÁ ME ENSINOU: SOU DIFERENTE

UM DIA MEU IRMÃO DE COR
CHOROU POR UMA FALSA LIBERDADE
KAO CABECILÊ SOU DE XANGÔ
PUNHO ERGUIDO PELA IGUALDADE
HOJE CATIVEIRO É FAVELA
DE HERDEIROS SENTINELAS
DA BALA QUE MARCA, FEITO CHIBATA
VERMELHO NA PELE DOS MEUS HERÓIS
LUTARAM POR NÓS, CONTRA A MORDAÇA
Ê MÃE PRETA, MÃE BAIANA
DESCE O MORRO PRA FAZER HISTÓRIA
ME FORMEI NA ACADEMIA
BACHAREL EM HARMONIA
EIS AQUI O MEU QUILOMBO, ESCOLA

Ê GALANGA Ê… REI ZUMBI OBÁ
PRETA AQUI VIROU RAINHA XICA
SOU A VOZ QUE VEM DO GUETO
RESISTÊNCIA NO TAMBOR
PILÃO DE PRETO VELHO EU SOU

NO RIO BATUQUEIRO
MACUMBA O ANO INTEIRO
NÃO NEGO MEU VALOR, AXÉ
GINGADO DE MALANDRO
KIZOMBA E CAPOEIRA
CAXAMBU E JONGO, FÉ NA REZADEIRA
TEMPERO DE IAIÁ, NÃO TENHO MAIS SINHÔ
E NUNCA MAIS SINHÁ
SAMBO PRA RESISTIR
SEMBA MEUS ANCESTRAIS
SAMBA PELOS CARNAVAIS
TORRÃO AMADO O LUGAR ONDE EU NASCI
O POVO ME CHAMA ASSIM

SALGUEIRO… SALGUEIRO…
O AMOR QUE BATE NO PEITO DA GENTE
SABIÁ ME ENSINOU: SOU DIFERENTE"

AUTORES: DEMÁ CHAGAS, PEDRINHO DA FLOR, LEONARDO GALLO, ZECA DO CAVACO, GLADIADOR, RENATO GALANTE

INTÉRPRETE: Wander Pires com participação de Babu Santana.

.

HISTÓRIA DO SALGUEIRO

A história do Salgueiro começa nos anos 1950. "Durante os anos 50, os bons resultados da caçula do carnaval carioca conquistaram o público e a escola foi se firmando como uma das grandes dos desfiles das escolas de samba. Figuras importantes do Salgueiro iam surgindo e se destacando no cenário carnavalesco, como os compositores Noel Rosa de Oliveira, Anescarzinho, Geraldo Babão, Djalma Sabiá; as baianas Tia Neném e Tia Maria Romana; Paula, Paulino de Oliveira, Casemiro Calça Larga, Neca da Baiana e Nélson de Andrade, criador do lema: “Nem melhor nem pior, apenas uma escola diferente!”.", conta texto publicado no site da Salgueiro. Até hoje, já foram 9 títulos de melhor escola do carnaval do Rio de Janeiro. 

Comentários

Mais Lidas