Aulas presenciais: Sintepe avalia situação de cada escola estadual de Pernambuco antes de definir volta

Levantamento está sendo feito por representantes do Sintepe e do Governo de Pernambuco; aulas presenciais continuam suspensas na rede estadual

JUSTIÇA
Aulas presenciais: Sintepe avalia situação de cada escola estadual de Pernambuco antes de definir volta

Segundo o presidente do Sintepe, nem todas as escolas oferecem a estrutura necessária para o retorno - Foto: Felipe Ribeiro/ JC Imagem

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), Fernando Melo, explicou que representantes do sindicato e do Governo de Pernambuco estão realizando uma vistoria em todas as escolas do Estado para avaliar se as unidades oferecem condições sanitárias e estruturais para o retorno das aulas presenciais. São 1.060 escolas públicas estaduais em Pernambuco.

Após greve realizada pelos professores da rede estadual, a categoria entrou em acordo com o governo e as atividades presenciais nas escolas públicas estaduais permanecem suspensas até o dia 20 de outubro. Na próxima segunda-feira (19), às 8h, haverá uma nova reunião entre o Sintepe e o Governo de Pernambuco e, à tarde, às 14h30, haverá uma assembleia da categoria para definir os encaminhamentos. 

Leia também >> Escolas de Pernambuco reabrem nesta terça (6), mas professores não comparecem

Estudantes se preparam para volta às aulas presenciais em Pernambuco

Presidente do Sinepe avalia como tímido o retorno das aulas presenciais da rede privada em Pernambuco

Escolas particulares de Pernambuco voltam a ter aulas presenciais

Me senti muito segura, diz aluna em volta às aulas presenciais da rede privada de Pernambuco

Infectologista diz que retomada das aulas em Pernambuco está sendo feita de maneira errada

De acordo com Fernando Melo, o encontro com o governo servirá para que seja feita também uma avaliação final do levantamento realizado nas escolas. “Situações que possam ser resolvidas durante a semana seriam encaminhadas ao Governo na perspectiva de que fossem resolvidas. As situações que exijam uma intervenção maior e que não possibilitem o retorno das aulas dentro de um período que possivelmente seja negociado, essas escolas não teriam o retorno autorizado até que essa intervenção fosse concluída. Mas essa definição, de forma concreta, será dada e enfatizada a partir da reunião do próximo dia 19”, explicou.  

Avaliação das visitas 

O presidente do Sintepe explicou que as visitas estão sendo feitas por Comissões Regionais, compostas por dois integrantes do Sintepe e dois do governo. “Além dessas comissões regionais que estarão in loco verificando a situação de cada escola, temos também o Comitê Setorial da Educação, também com integrantes do governo e do Sintepe, para que, ao longo dessa semana, possa acompanhar o retorno dessas visitas e formalizar um documento que será discutido na próxima reunião do governo com o Sintepe, na segunda-feira, às 8h”, reforçou.   

Especialistas vão dar suporte para decisão sobre volta às aulas

Após a reunião, segundo o presidente do Sintepe, o sindicato e o Governo de Pernambuco também vão ouvir médicos das áreas epidemiológica e sanitarista indicados pelas duas partes para que seja analisada uma definição de como poderá, ou não, ser feito o retorno das atividades presenciais “garantindo a segurança para os estudantes e os profissionais”.  

 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.