JUSTIÇA

Primeira audiência do caso Miguel acontece nesta quinta-feira (3)


Miguel Otávio morreu ao cair do 9º andar de um prédio de luxo, no Recife, após ser deixado sozinho no elevador por Sarí Corte Real

Yuri Nery
Yuri Nery
Publicado em 02/12/2020 às 15:57
Wellington Lima/JC Imagem
FOTO: Wellington Lima/JC Imagem
Leitura:

Está marcada para esta quinta-feira (3) a primeira audiência do caso do menino Miguel Otávio (5), morto após cair do 9º andar de um prédio luxo localizado na área central do Recife, onde a sua mãe, Mirtes Renata trabalhava como empregada doméstica na casa de Sari Mariana Costa Gaspar Corte Real, esposa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker. O julgamento está previsto para começar às 9:00, na 1ª Vara de Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital, localizada no Centro Integrado da Criança e do Adolescente (Cica), no bairro da Boa Vista, centro do Recife.

A audiência, que será conduzida pelo titular da unidade judiciária, juiz José Renato Bizerra, tem o objetivo de interrogar a primeira dama de Tamandaré, acusada no processo, assim como as testemunhas que foram indicadas pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e pela Defesa. Para preservar a identidade e a privacidade das pessoas que irão prestar testemunho tanto na acusação quanto na defesa, seus nomes não foram revelados.


Leia também >>> Menino Miguel: UFRPE cria Instituto voltado aos cuidados da infância à velhice em homenagem ao garoto

Caso Miguel: juiz recebe denúncia do Ministério Público contra Sarí Corte Real

Família do menino Miguel pede indenização por danos morais e materiais na Justiça

Decisão

Após essa primeira audiência de instrução e julgamento do processo, o MPPE e a Defesa deverão apresentar as alegações finais, para então o Juízo da 1ª Vara de Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital proferir a decisão final.

Entenda o caso

No dia 2 de junho, o menino Miguel Otávio, de apenas cinco anos, morreu após cair do 9º andar de um prédio de luxo no centro do Recife, após ser deixado sozinho no elevador pela ex-patroa da mãe dele. Sarí Corte Real, primeira dama da cidade de Tamandaré, foi denunciada pela Polícia e pelo Ministério Público por abandono de incapaz.


Mais Lidas