Conflito

GUERRA RÚSSIA E UCRÂNIA: Qual a chance do Brasil entrar em guerra? Qual o posicionamento do Brasil sobre a Rússia e Ucrânia?


Invasão ao território ucraniano por tropas russas aconteceu na madrugada desta quinta-feira (24)

Humberto Cassimiro
Humberto Cassimiro
Publicado em 24/02/2022 às 18:09
Notícia
STR / Armed Forces of Ukraine / AFP
Pelo menos 40 soldados e uma dúzia de civis foram mortos nesta quinta-feira (24) nas primeiras horas da invasão da Rússia à Ucrânia - FOTO: STR / Armed Forces of Ukraine / AFP
Leitura:

Na madrugada desta quinta-feira (24), a Rússia lançou uma invasão ao território ucraniano. Cerca de dez regiões do país do Leste Europeu já possuem tropas russas, comandadas pelo presidente Vladimir Putin em deslocamento.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, havia anunciado na tarde desta quinta (24) que o país norte-americano irá "defender cada milímetro" do território da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), mas que não enviará tropas à Ucrânia.

.

Diante da escalada da tensão geopolítica entre os dois países do Leste Europeu, muitos brasileiros já se perguntam qual a chance do Brasil entrar no conflito, ou qual o posicionamento do Brasil sobre a Rússia e a Ucrânia.

Qual a chance do Brasil entrar em guerra?

Existe uma preocupação internacional sobre a possibilidade de um ataque da Rússia a um país da Otan. Nesse caso, o artigo 5º do tratado seria acionado e todas as 30 nações que assinaram o acordo entrariam no conflito.

Por conta disso, muitos brasileiros podem estar se perguntando sobre a chance do Brasil entrar em guerra, especialmente em relação ao conflito na Europa Oriental.

O Brasil não é signatário da Otan, e portanto não entraria necessariamente em guerra caso um dos países do bloco fosse atacado.

A Constituição Federal do Brasil também limita a possibilidade do país entrar em conflitos. As relações internacionais do país, por exemplo, se baseiam na "não-intervenção", na "defesa da paz" e na "solução pacífica dos conflitos".

Uma declaração de guerra pelo Presidente da República também só é possível em caso de agressão estrangeira ao Brasil, além de ser necessária a aprovação do Congresso Nacional.

Além disso, o embaixador do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU), Ronaldo Costa Filho, disse em entrevista à CNN nesta quarta-feira (23) que o país deve atrair a Rússia e Ucrânia para uma negociação.

Qual o posicionamento do Brasil sobre a Rússia e a Ucrânia?

Outra dúvida comum dos brasileiros em meio à tensão no Leste Europeu é sobre o posicionamento do Brasil sobre a Rússia e a Ucrânia.

O governo brasileiro, através do Ministério das Relações Exteriores, divulgou uma nota no final da manhã desta quinta-feira (24). No documento, a pasta afirma que o governo brasileiro "acompanha com grave preocupação" o conflito entre os países.

O presidente Jair Bolsonaro ainda não se posicionou oficialmente sobre a situação. O vice-presidente general Hamilton Mourão, por outro lado, disse que já se posicionou.

Na ocasião, Mourão disse que o Brasil "respeita a soberania da Ucrânia" e que "não concorda com uma invasão do território ucraniano".

Rússia promete resposta 'forte' e 'dolorosa' a sanções dos EUA

Veja as primeiras imagens do ataque da Rússia a Ucrânia

Comentários


Mais Lidas