CRIME

MÉDICO ANESTESISTA: Vídeo flagrou exato momento que anestesista estupra paciente durante parto

As imagens mostram a paciente deitada na maca e inconsciente, enquanto a equipe inicia a cesariana.

Catêrine Costa
Catêrine Costa
Publicado em 11/07/2022 às 16:46 | Atualizado em 14/07/2022 às 14:44
Reprodução
Giovanni Quintella Bezerra postou foto no Hospital da Mulher em Vilar dos Teles, no último domingo (10) - FOTO: Reprodução
Leitura:

O caso de um médico anestesista suspeito de estuprar uma paciente dentro do bloco cirurgia durante um parto cesárea chocou todo país. 

Giovanni Quintella Bezerra, de 32 anos, foi preso em flagrante. O crime foi revelado por funcionárias que estavam dentro do centro cirúrgico do Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, Baixada Fluminense, Rio de Janeiro. 

>> VEJA AQUI: Pai de ANESTESISTA PRESO por estupro é dono de clínica ginecológica no Rio de Janeiro

As imagens mostram a paciente deitada na maca e inconsciente, enquanto a equipe inicia a cesariana.

A poucos centímetros dos colegas, o anestesista abre o zíper da calça, coloca o pênis para fora e violenta a mulher durante dez minutos.

>> Delegada revela que médico estuprou paciente durante sutura da cirurgia

Ao terminar, pega um lenço de papel e limpa a vítima para esconder os vestígios do crime.

Veja vídeo da prisão do médico aqui

DENÚNCIA

Enfermeiras e técnicas de enfermagem da unidade pública de saúde teriam desconfiado do comportamento e da quantidade de sedativo que o médico deu para grávidas em duas outras cirurgias, realizadas no domingo (10).

>>> Vizinhos revelam como era a vida de Giovanni Quintella, ANESTESISTA PRESO por estupro

Na terceira operação, ele foi flagrado enquanto a paciente estava dopada.

VEJA TAMBÉM: MÉDICO ACUSADO DE ESTUPRO pode ter cometido outros crimes antes de ser descoberto por enfermeiras

PRISÃO

Ele foi preso em flagrante por estupro de vulnerável na madrugada desta segunda-feira (11), pela Delegacia de Atendimento à Mulher de São João de Meriti. No ato da prisão, demonstrou surpresa e permaneceu em silêncio. A pena para o crime é de 8 a 15 anos de prisão.

Na noite da última terça-feira (12), ele foi conduzido para o da Bangu 8, no Complexo de Gericinó, Zona Oeste do Rio de Janeiro, e foi recepcionado de modo hostil pelos detentos.

Os presos teriam sacudido as grades, xingado e vaiado Giovanni, como maneira de protestar contra o crime do médico.

*Com informações do Metrópole 

Reprodução / Instagram
MÉDICO ACUSADO DE ESTUPRO; GIOVANNI QUINTELLA BEZERRA; MÉDICO ANESTESISTA; ANESTESISTA PRESO - FOTO:Reprodução / Instagram

Mais Lidas