ANESTESISTA PRESO

Pai de ANESTESISTA PRESO por estupro é dono de clínica ginecológica no Rio de Janeiro

Giovanni Quintella foi preso em flagrante após ser filmado estuprando uma paciente grávida durante o parto

Catêrine Costa
Catêrine Costa
Publicado em 14/07/2022 às 14:41 | Atualizado em 15/07/2022 às 13:07
Notícia
Reprodução/ Internet
Giovanni Quintella Bezerra, de 32 anos, ficou conhecido em todo país após vir à tona um vídeo em que ele abusa sexualmente de uma paciente durante uma cesárea no Hospital da Mulher em Vilar dos Teles, São João de Meriti - RJ. - FOTO: Reprodução/ Internet
Leitura:

O caso de abuso sexual revelado na última segunda-feira (11) na qual Giovanni Quintella Bezerra, 32 anos, é gravado estuprando uma paciente durante um parto, gerou grande indignação em todo país. 

O crime foi registrado por profissionais da equipe de enfermagem do Hospital da Mulher Heloneida Studart, no Rio de Janeiro, no último domingo (10).

Com repercussão, o proprietário do apartamento em que o médico alugava, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, solicitou a desocupação do imóvel.

Segundo relatos de vizinhos, os pais do estuprador, desde a prisão em flagrante do filho, têm comparecido ao local para retirar as coisas do filho. 

Sempre cedo, entre 6h e 7h, eles chegam com um semblante sério e saem sem falar com ninguém.

 CLIQUE AQUI E VEJA: Vídeo flagrou exato momento que anestesista estupra paciente durante parto

PAIS DE GIOVANNI

A família do anestesista preso mora no mesmo bairro que ele. Os pais são separados e, aparentemente, estão desolados com o crime do filho.

O pai é médico, tem 41 anos de carreira e é dono de uma clínica de ginecologia no Rio de Janeiro.

VEJA AQUI: Vizinhos revelam como era a vida de Giovanni Quintella, ANESTESISTA PRESO por estupro

QUEM É GIOVANNI QUINTELLA? 

Giovanni Quintela Bezerra é formado em medicina desde 2017 pelo Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA), no Rio de Janeiro, onde também concluiu a especialização em anestesia no início de abril deste ano.

Ele já trabalhou em pelo menos dez hospitais públicos e privados.

Ele morava só em um apartamento alugado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. 

Pessoas do círculo sociais de dele afirmam que o médico é uma pessoa extremamente reservada, discreto e não costumava conversar com ninguém.

Algo muito comum na rotina dele era frequentar diariamente a academia que fica ao lado do prédio que ele alugava. 

VEJA AQUI: Revelado como equipe de enfermagem conseguiu registrar crime de ANESTESISTA PRESO

"Era extremamente vaidoso, às vezes ficava na academia até o último horário. Treinava com um personal trainer e nunca batia papo com mais ninguém", disse uma pessoa próxima que não quis se identificar. 

"Todos ficaram chocados. A gente via o Giovanni diariamente. É bem estranho pensar que ele fez aquilo. Ele parecia normal", comentou uma outra pessoa sobre a reação da vizinhança após a divulgação do caso.

Pessoas afirmam que é difícil falar sobre o médico pois ele não dava abertura para muita interação. O anestesista não tinha o hábito de receber amigos em seu apartamento, mas costumava estar acompanhado de mulheres.

"Ele era rico, tinha uma condição boa, uma namorada linda. Ele tinha tudo, não dá pra entender", afirmou outra pessoas sem se identificar.

.

Comentários

Mais Lidas