EPIDEMIA DE H3N2

Gripe H3N2 já matou 30 pessoas em Pernambuco; veja perfil das vítimas e situação atual da doença


Por conta do aumento de casos de H3N2 em Pernambuco, a SES-PE ampliou a oferta de leitos para pacientes com Srag

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 04/01/2022 às 17:22
Notícia
BRUNO CAMPOS / JC IMAGEM
Lotação da UPA da Imbiribeira devido a pacientes com sintomas de gripe H3N2. Procura por serviços de saúde cresceu significativamente nas últimas semanas - FOTO: BRUNO CAMPOS / JC IMAGEM
Leitura:

Os casos de influenza A (H3N2) em Pernambuco têm crescido de forma alarmante nas últimas semanas e 30 pessoas já morreram em decorrência da doença. Para atender à demanda, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) abriu novos leitos e pretende abrir novas vagas nos próximos dias para pacientes com Síndrome Respiratória Aguada Grave (Srag). 

Casos de influenza A (H3N2)

Segundo a SES-PE, até esta segunda-feira (3), foram registrados 5.253 casos de influenza A em Pernambuco, com 30 óbitos. Nesta nova rodada de análises feita pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE) foram obtidas 2.787 amostras laboratoriais positivas, sendo 19 novos óbitos.

Dos 5.253 casos, 5.226 são de influenza A (H3N2) e 27 influenza A não subtipada. Do total de registros, até o momento, 371 (7,1%) apresentaram Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag).

Perfil das mortes por H3N2 em Pernambuco 

Ao todo, 30 óbitos, sendo 13 masculinos e 17 femininos, foram confirmadas para a influenza A (H3N2). Os pacientes eram residentes do Recife (17), Palmares (3), Ipojuca (2), Jaboatão dos Guararapes (2), São Lourenço da Mata (2), Goiana (1), Olinda (1), Sirinhaém (1), Tracunhaém (1).

As idades dos pacientes variam entre 1 e 92 anos. As faixas etárias são: 1 a 9 (1), 10 a 19 (1), 20 a 29 (1), 30 a 39 (3), 40 a 49 (2), 50 a 59 (4) e 60 e mais (18).

Os pacientes apresentavam comorbidades e possuíam fatores de risco para complicação por influenza como diabetes, doença cardiovascular, doença renal crônica, cardiovasculopatias, hipertensão arterial e sobrepeso.

Aumento de leitos

Para atender os pacientes com Síndrome Respiratória Aguada Grave (Srag),o Governo do Estado abriu, entre os dias 24 de dezembro de 2021 até esta terça-feira (04), 329 vagas na rede estadual de Saúde, das quais 119 são de Terapia Intensiva (UTI).

Diante do aumento de casos provocados pela influenza A (H3N2), a conversão de leitos para atendimento de pacientes com quadros respiratórios foi anunciada pelo secretário André Longo durante coletiva de imprensa na semana passada. 

O secretário reforça que é preciso que a população respeite as medidas sanitárias de prevenção contra a influenza A H3N2, que são as mesmas de combate à covid-19.

“Apesar destes esforços, o Governo do Estado não vai conseguir, sozinho, vencer essa batalha. O reforço no uso da máscara, na lavagem das mãos e a atitude de evitar aglomerações são ações de proteção à vida. Além disso, se você tiver qualquer sintoma de gripe, faça o autoisolamento e coloque a máscara, mesmo dentro de casa”, afirmou Longo.

Ao todo, são 1.646 leitos, sendo 845 de UTI. Nos próximos dias, ainda há previsão de abertura de outros 149 leitos, sendo 80 de terapia intensiva e 69 de enfermaria.

.

Comentários


Mais Lidas